Uma fadiga (in)justificada

Vezenquando, tenho a impressão que minha capacidade de “aguentar” está sendo testada. Que parte desse mundo que me vê todos os dias, me põe à prova: que dia irei desistir? Logo após me envergonho. Desde quando meu umbigo é o umbigo do mundo? Desde quando minha vida corresponde aos males que por aí assolam uma maioria esmagadora e esmagada?
Tenho angústias muito próprias, frustrações muito minhas. Me auto-flagelo diariamente por não corresponder aos meus ideais. Pelo menos parei de me flagelar por não corresponder aos ideais alheios. Nesse processo de auto-conserto espero me livrar das depressões, de sofrimentos e desgastes tão comuns nessa rotina de insatisfações. Me sinto duas: faço drama e rio de mim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: